Por que ser contra a Revolução?

Se a Revolução é a desordem, a Contra-Revolução é a restauração da ordem. E por ordem entendemos, a paz de Cristo no Reino de Cristo. Ou seja, a Civilização Cristã, austera e hierárquica, fundamentalmente sacral, anti-igualitária e anti-liberal.
Dr. Plínio Corrêa de Oliveira

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Histórias da Grande Guerra


 Há exatamente cem anos, no primeiro mês da Grande Guerra, um soldado católico francês gravemente ferido, num hospital de campanha no front, pede ao capelão militar que lhe traga um crucifixo para beijar. O moribundo não percebeu, mas o capelão não era um sacerdote católico e sim o rabino Abraão Bloch. O rabino, talvez descendente daqueles que O crucificaram, atendeu ao pedido do soldado e segurou-lhe o crucifixo nos seus instantes finais. Momentos depois, um obus de artilharia punha termo à vida de ambos. A história foi contada por um padre jesuíta testemunha ocular da cena.

Fonte: blog Rorate Caeli

Capitalismo e Socialismo

Capitalismo (em suas versões mais extremas) e socialismo são faces diferentes de uma mesma moeda que baniu a transcendência.

Os intelectuais de esquerda não gostam de admitir que as sociedades hipercapitalistas modernas rumam mais rapidamente para o socialismo do que Lênin poderia sonhar. Hoje sabe-se que a social-democracia é o caminho mais rápido e indolor para o socialismo, como se vê nos países escandinavos.

Como o capitalismo promove a concorrência, apenas grandes corporações sobrevivem a longo prazo. Assim, os EUA antigamente um país de pequenos e médios empreendedores vai aos poucos se transformando num país de funcionários de megacorporações. Estas, ainda que sejam de direito privado, têm várias características comuns a uma empresa estatal, incluindo relações especiais com o governo. Não é apenas o governo que está a serviço das grandes empresas. As grandes empresas também estão a serviço do governo. Some-se a isso a presença do governo federal em questões que até pouco tempo atrás eram atribuições das famílias ou da comunidades locais e temos uma sociedade socialista.

No fim, infelizmente, Marx acaba mesmo tendo razão: o capitalismo é apenas uma etapa rumo ao socialismo.

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

PT x PT = PT+

Fonte: blog GPS do Agronegócio
 
Dizem, sobre as próximas eleições, que Dilma x Marina=PT x PT, com o que concordo em parte, pois se no final der Marina, teremos PT+.

Ambos, o PT e REDE, da Marina são comunistas, porém o comunismo da REDE é mais avançado que o do PT. Este está, ainda, no comunismo antigo, hoje em uso em Cuba e Coréia do Norte, em que um Estado forte é o instrumento de dominação da nação por um partido.

A REDE defende um comunismo sem Estado: um eco-anarco-tribalismo.

Marina começou a sua vida pública nas CEBs, Comunidades Eclesiais de Base, o braço de ação da teologia da libertação, para o domínio da Igreja no Brasil e, justamente, na Amazônia, é que tais Comunidades eram mais fortes, especialmente pelas influências de Dom Pedro Casaldáliga, Bispo de S. Felix do Xingu e Dom Tomás Balduíno do CIMI, Conselho Indigenista Missionário. 

As CEBs seguem à risca os preceitos da teologia da libertação, sintetizados por Leonardo Boff:" Construir uma sociedade verdadeiramente comunista no sentido bíblico da palavra, não tem como meta um socialismo da abundância, mas da pobreza."

Assim, no campo econômico, Marina defenderá uma agricultura de subsistência, com pequenas unidades de produção coletiva: uma volta à agricultura do neolítico, na base do tribalismo indígena. Daí a afirmação da ampliação das reservas indígenas. 

De modo semelhante, isto será aplicado aos demais setores da economia, pois tem que se reduzir exploração do homem, esse intruso na natureza, contra a MÃE TERRA, que já não suporta mais tantas agressões. Esta é a razão do apoio incondicional que lhes dão os vários grupos de ambientalistas, aqui e lá fora.

Na busca do igualitarismo, sabendo ser impossível igualar todos os homens num mesmo padrão de riqueza, os “sonháticos da Marina”, pregam que o homem deva ter as suas condições materiais reduzidas ao mínimo indispensável à sua sobrevivência, condenando como supérfluo e pecaminoso todo o progresso individual e a busca do conforto. Para eles “o pecado” não é a riqueza, mas as desigualdades; têm como lema que “a miséria repartida não é sentida”.

Como o mesmo nome do seu "Partido”, REDE DE SUSTENTABILIDADE, a sociedade seria organizada como uma malha de grupos, ou tribos, interligados, sem que haja qualquer supremacia de uns sobre os outros, ou “autoridades coatoras”.
Embora Marina tenha se baldeado da Igreja Católica para a Assembléia de Deus, (olha o assembleismo presente outra vez), isto não afastou daquilo que bebeu nas CEBs, durante a sua formação, pois a Assembléia de Deus, a Amazônia está bastante impregnada da teologia da libertação.

Como o nosso sistema partidário é um frankstein, com múltiplos braços esquerdos e alguns apêndices que tramitam da direita para a esquerda, segundo as circunstâncias, não vejo a possibilidade do Aécio, um destes tais apêndices, sair vitorioso, a não ser que consiga a maioria absoluta já no primeiro turno: em um eventual 2° turno, certamente haverá uma migração dos votos de Marina para Dilma, ou vice versa.

Conclusão: estamos no mato sem cachorro, a não ser que algo imponderável, como o que ocorreu como o Eduardo Campos, aconteça.

Por Ralph Solimeo

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Dois assassinatos em 24 horas

É o tráfico de drogas acertando suas contas. O crime, muito mais motivado por drogas do que pela chamada "desigualdade social", é o maior problema do Brasil. É algo presente e concreto no quotidiano de todos nós. Infelizmente, não vejo solução a curto prazo, já que as estratégias de combate as drogas insistem em desculpabilizar o consumo. Consumidores de drogas, ainda que meramente para "recreação", são cúmplices desses assassinatos.

Fonte: O Lavrense

A Polícia de Lavras registrou dois homicídios por arma de fogo nas últimas 24 horas na cidade. Uma das vítimas foi Rafael de Oliveira Reinaldo, de 17 anos, foi morto a tiros na manhã de terça-feira (26), no bairro Jardim Glória. O jovem levou dois tiros, levou um no tórax e outro na perna esquerda. Ele chegou a ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros e levado para a Unidade de Pronto-Atendimento (URPA), mas não resistiu. Um suspeito do crime foi identificado e preso.

O outro assassinato ocorreu na manhã desta quarta-feira (27). Segundo a Polícia Militar, Paulo César Honório Gonçalves, de 19 anos, foi encontrado morto em um terreno que faz fundos com o prédio da Unidade Regional de Pronto-atendimento de Lavras. A vítima já tinha várias passagens pela polícia e, até o momento, ainda não se sabe qual foi o motivo do crime. A Delegacia de Polícia Civil investiga o caso.

Eleições, direita e esquerda

E eu que achava que nada podia ser pior que a reeleição da Dilma...
Nas manifestações de meados do ano passado, havia um componente de insatisfação com o governo do PT. Mas as manifestações eram claramente um passo a mais rumo à esquerda. Passados 14 meses, vemos que o gigante prepara-se para escolher entre duas candidatas de extrema-esquerda, fato inédito na história deste triste país. Ao que tudo indica, o candidato de centro-esquerda, Aécio Neves, nem sequer chegará ao segundo turno. Nossa Minas Gerais é a notável exceção. É possivelmente o estado onde a "direita" terá a melhor votação.

"Direita" entre aspas, pois a Direita autêntica, católica e monárquica, no Brasil deixou de ter expressão política em 1831, quando D. Pedro I abdicou e os corcundas da Colunas do Trono debandaram. De 1831 para cá, a direita brasileira tem sua existência restrita ao âmbito eclesial e intelectual. O Partido Conservador no período imperial não era de todo ruim, mas ele, com seus pedreiros-livres e monarquistas constitucionais, era tão de "direita" quanto o Partido Republicano dos EUA é.

Sei bem que a massa do povo é alheia a tais categorizações ideológicas. A massa vota em Marina ou em Dilma por uma variedade de motivos que não a ideologia que elas representam. Mas esse refresco é de pouca  monta, pois, uma vez no governo, Dilma e Marina seguirão, com os saltos e sobressaltos que houver, a cartilha da esquerda.

terça-feira, 26 de agosto de 2014

O líder do Ocidente

Baruque Hussein Obama e sua esposa num momento de privacidade na Casa Branca
 Com os atuais líderes políticos e religiosos, com a atual classe intelectual, será um verdadeiro milagre se o Ocidente não sucumbir nos próximos cem anos (e sob aplausos de muitos ocidentais que odeiam sua própria cultura).

Prof. Hermes Nery sobre o decreto bolivariano no Brasil

Vídeo do Prof. Hermes Nery em debate no Senado sobre o decreto bolivariano 8243/2014 

Assista abaixo ao vídeo do pronunciamento do Prof. Hermes Nery sobre o Decreto Presidencial 8243/2014 – que cria os comitês populares e instaura o comunismo no Brasil -, em audiência pública na Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal, ocorrido no dia 5 de agosto de 2014.

Fonte: Instituto Plínio Corrêa de Oliveira